10 Benefícios do exercício físico ao ar livre

  • Exercício Físico   •   02 Fevereiro

Saiba que a prática do exercício físico é benéfico independente do lugar que se pratica

Cada vez mais pessoas treinam nos ginásios para melhorar a saúde cardiovascular e a tonificação muscular, mas treinar ao ar livre, para além dessas vantagens, apresenta benefícios respiratórios (se for executado fora das grandes fontes de poluição) e é uma desculpa perfeita para fazer exercício físico sem gastar um único centimo. Aqui ficam alguns benefícios de exercitar o seu corpo e mente ao ar livre, seja uma caminhada ou até alongamentos em parques urbanos.

1

Um meio de reduzir o stress

Teve um dia difícil no escritório? Dê um passeio ou uma corrida. Um dos benefícios mentais mais comuns do exercício é o alívio do stress. O exercício aumenta a concentração de adrenalina, uma substância química do seu organismo que pode moderar a resposta do cérebro ao stress.

2

Uma sensação de “felicidade” provocada pela libertação de substâncias químicas

Caminhar ou correr alguns quilómetros pode ser difícil, mas vai ver que vale a pena o esforço. O exercício faz com que o seu organismo liberte endorfinas, que por sua vez, criam sentimentos de felicidade e euforia. Vários estudos realizados têm demonstrado que o exercício pode até aliviar os sintomas clínicos da depressão.

3

Melhora a autoconfiança

A um nível muito básico, aptidão física pode aumentar a sua auto-estima e melhorar a confiança em si mesmo. Independentemente do peso, tamanho, sexo ou idade, o exercício pode elevar rapidamente a perceção de uma pessoa acerca de si própria.

4

Desfrutar do ar livre em dias de sol

Encontre um treino ao ar livre que se encaixa no seu estilo ou condição de saúde. Há outras opções de desporto que são muito positivas como caminhadas, natação, pilates  ou apenas uma corrida no parque. Caso faça exercício no exterior poderá apanhar ar fresco e desfrutar do sol, uma ótima fonte da vitamina D.

5

Previne o declínio cognitivo

À medida que envelhecemos, os nossos cérebros podem ficar debilitados e pouco responsivos. Apesar do exercício físico e uma dieta saudável não serem capazes de “curar” as doenças degenerativas, podem ajudar a retardar e minimizar os seus efeitos. Treinar ao ar livre ou até fazer jogos de tabuleiro didáticos com amigos ou familiares, especialmente entre 40 e 60 anos de idade, aumenta as substâncias químicas no cérebro que suportam e previnem a degeneração do hipocampo, uma parte importante do cérebro para a memória e aprendizagem.

6

Alivia a ansiedade

As substâncias químicas que são libertadas durante e após o exercício podem ajudar as pessoas com comportamentos de ansiedade a acalmar e/ou reduzir a sensibilidade à ansiedade.

7

Aumenta a capacidade intelectual

Vários estudos realizados, têm mostrado que o exercício cardiovascular pode criar novas células cerebrais, que por sua vez, ajudam melhorar o desempenho do cérebro no campo da lógica e do cognitivo.

8

Melhora a memória

A atividade física regular aumenta a memória e a capacidade de aprender coisas novas. Já existem várias investigações que relacionam o desenvolvimento e manutenção do cérebro dos mais idosos com o nível de aptidão física.

9

Relaxa a sua mente

Para algumas pessoas, um treino moderado pode ser o equivalente a um comprimido para dormir, mesmo que sofram de insónias. Fazer exercício físico aumenta a nossa temperatura corporal durante algumas horas. Se o fizer até cinco a seis horas antes de dormir quando a temperatura corporal cair de volta ao normal, o seu cérebro e corpo reconhecerá esse sinal como um aviso natural para dormir.

10

Aumenta a produtividade

As pesquisas mostram que os trabalhadores que reservam algum tempo para uma caminhada ou corrida ao ar livre numa base regular são mais produtivos e apresentam mais energia do que outros trabalhadores mais sedentários. Alguns especialistas acreditam que ao fim do dia é a hora ideal para um treino.