O arroz vermelho provém da fermentação de arroz comum pela levedura Monascus purpureus. É considerado um nutracêutico que, por definição, tem potencial atividade farmacológica. Descubra, neste artigo, o papel do arroz vermelho na regularização dos níveis de colesterol.

O arroz vermelho e a Monocolina K

Entre os compostos resultantes da fermentação do arroz, encontra-se a Monocolina K, e a sua principal função é a normalização dos índices de colesterol no corpo. No entanto, também oferece outros benefícios, como:

  • Ação anticancerígena;
  • Ação antibacteriana;
  • Regulação dos níveis de açúcar no sangue.

O Arroz Vermelho da Fharmonat é um suplemento alimentar composto por arroz vermelho fermentado e coenzima Q10 indicado para a hipercolesterolemia. 

O arroz fermentado fornece 10 mg de Monacolina K, uma estatina vegetal, que ajuda a baixar os níveis de colesterol, mas sem os efeitos secundários das estatinas químicas.

arroz vermelho

Monocolina: estudos comprovados 

Devido ao seu mecanismo de ação, que atua na origem da síntese do colesterol, a Monacolina K pode diminuir em 17% os valores do colesterol total e em 22% os valores das concentrações de LDL, também conhecido como o “mau colesterol”.

O seu papel na redução dos índices glicémicos e na prevenção do cancro encontram-se, atualmente, sob pesquisa.

Em 2011, a EFSA – European Food Safety Authority (Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar) – publicou um relatório em que confirma que a monacolina K do arroz vermelho fermentado contribui para a normalização dos níveis sanguíneos de colesterol, especialmente do colesterol LDL.

Esta conclusão baseia-se na análise de dois ensaios clínicos de dupla ocultação, randomizados, nos quais se estudou o efeito da monacolina K vs. a utilização de um placebo na redução dos níveis de colesterol LDL e de colesterol total em indivíduos adultos com hipercolesterolemia.